Agenda de Atividades

Caravana da Solidariedade em São Paulo

postear en blog

Como última escala das suas atividades, a Caravana da Solidariedade com a Nicarágua esteve em São Paulo entre os dias 10 – 16 de Setembro. A agenda de encontros se caracterizou por debates com atores universitários na Universidade de São Paulo (USP) e da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Como parte da agenda, os ativistas nicaraguenses se reuniram com atores sindicais, membros do campo progressitas, ABONG, entre outros. O debate central foi no dia 13 de Setembro no auditório central de Ação Educativa.

postear en blog 2

 

Agenda da Solidariedade esteve no Rio de Janeiro

Entre os dias 03 – 07 de Setembro recente, a Caravana da Solidariedade com a Nicarágua esteve no Rio de Janeiro para uma série de encontros com movimentos sociais, atores do campo acadêmico (PUC-RJ e UFRJ) e parlamentares para denunciar a atual onda repressiva do regime de Daniel Ortega e fazer um apelo à solidariedade internacional.

CARAVANA DA SOLIDARIEDADE RIO

Agenda da Solidariedade em Porto Alegre

A caravana da Solidariedade com a Nicarágua, representante da Articulação de Movimentos Sociais e organizações nicaraguenses da sociedade civil chegou a Porto Alegre entre finais de agosto e setembro recente para participar de debates e ações de solidariedade com a dificil situação que sofre o país centro-americano.

Esta delegação composta por três nicaraguenses ativistas trouxeram relatos sobre a atual crise política e constantes violações aos Direitos Humanos pelo regime de Daniel Ortega e sua esposa Rosário Murillo. A caravana esteve em Porto Alegre  entre os dias 30  de agosto a 1 de setembro.

Caravana Porto Alegre

MEMBROS DA CARAVANA:

Representantes da Articulação de Movimentos Sociais e Organizações de Sociedade Civil da Nicarágua:
Ariana McGuire (representante dos estudantes universitários e feminista);
Yader Parajón (representante das Madres de Abril);
Carolina Hernández (defensora de direitos humanos e representante do movimento anti-mineração).

AGENDA EM PORTO ALEGRE:

Dia 30/08 (Quinta):
14h: Coletiva de Imprensa
Local: Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul. Sala de Confluência.

18h: DEBATE SOBRE A SITUAÇÃO DA NICARÁGUA NUMA PERSPECTIVA DE DIREITOS HUMANOS: Apresentação da delegação nicaraguense seguido de debate com movimentos sociais e defensores e direitos humanos.
Local: Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul (Plenarinho).

Dia 31/08 (Sexta):

15h: ATIVIDADE DE SOLIDARIEDADE FEMINISTA
Local a confirmar

18h: PAINEL SOBRE LUTAS SOCIAIS E VIOLENCIA DE ESTADO NA NICARAGUA.
Local: Sala 102 da Faculdade de Educação da UFRGS

Dia 1/09 (Sábado):

20h: SARAU DE SOLIDARIEDADE COM A NICARÁGUA. Traga sua arte para homenagear este país de poetas!
Local a confirmar.

A programação ainda será atualizada nos próximos dias, fique atento/a no site e na página do Facebook!

ENTENDA O CONTEXTO:

A Nicarágua tem vivido uma grave crise política desde 18 de abril, quando protestos populares e estudantis contra a reforma do sistema previdenciário foram violentamente reprimidas, gerando dezenas de mortos em poucos dias. A truculência da repressão estatal fez com que, mesmo depois de revogado o decreto da reforma em questão, os protestos e manifestações se alastrassem por todo o país, expondo um contundente rechaço popular ao governo do presidente Daniel Ortega.

Nos meses que se seguiram, a revolta popular se manteve apesar do aumento desproporcional da violência na atuação de forças policiais e parapoliciais ligadas ao governo, resultando em mais de 400 mortes, milhares de feridos e centenas de pessoas presas e desaparecidas.

A crise tem tido repercussões internacionais, através das denúncias de organismos internacionais de direitos humanos como a CIDH e a Anistia Internacional, e a OEA recentemente estabeleceu uma comissão se seguimento à situação nicaraguense.

OUTRAS INFORMAÇÕES:

A caravana percorreu o Chile, Argentina e Uruguai. Após passar por Porto Alegre, seguiu para Rio de Janeiro e São Paulo.

Agradecemos o apoio solidário de CSP- Conlutas e Sintrajufe.

Dança Folclórica pela Nicarágua

São Paulo, SP

Ação artística e política de soliedariedade com a Nicarágua. O país centro-americano vive a maior crise política dos últimos 30 anos, com um custo de quase 400 mortos, mais de 2,000 feridos, 260 desaparecidos e mais de 130 presos políticos. A concentração será na Avenida Paulista, 1578, em frente ao MASP, São Paulo

Dança Folclórica pela Nicarágia

 

Roda de conversa em apoio às nossas irmãs nicaraguenses

Porto Alegre, RS

Os últimos quatro meses a Nicarágua tem vivido uma grave e violenta crise política, que expõe fortemente as contradições do governo autoritário de Daniel Ortega e sua esposa Rosario Murillo, há onze anos no poder. Mas por quê essa é também uma pauta feminista? Além da solidariedade em si com uma rebelião que está sendo violentamente reprimida, é importante conhecer na história recente da Nicarágua o papel das organizações de mulheres e feministas, que tem sido das mais ativas em combater as violências estruturais de um país marcado pelo machismo extremamente arraigado. Estas ativistas vêm denunciando há anos o caráter ditatorial e misógino deste governo – responsável pela criminalização de qualquer forma de aborto em 2006 -, assim como denunciando publicamente a impunidade de Ortega frente a graves acusações de ter abusado sexualmente de sua enteada por duas década.

Nesta roda de conversa, Ana Marcela Sarria, feminista e pesquisadora nicaraguense residente no Brasil, estará contextualizando a/a situação atual da Nicarágua a partir da vivência das organizações de mulheres, abordando também a relação desta crise com a história herdada da Revolução Sandinista, que marcou o país na década de 1980.

Esta atividade é uma preparação para receber a Caravana de Solidariedade com a Nicarágua, que passará por Porto Alegre nos dias 30 e 31 de agosto

Feminista Porto Alegre

Debate “A rebelião cívica na Nicarágua”

Rio de Janeiro, RJ

No dia 24 de Agosto,  o cientista político nicaraguense e pesquisdor Humberto Meza, junto a ativista feminista Amália Fischer participarão do debate acadêmico “A rebelião cívica na Nicarágua: Diagnóstico e Perspectivas” no Instiuto de Estudos Sociais e Políticos (IESP) da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ), a partir das 15h.

IESP UERJ